Buscar

Você conhece a Radiofrequência? - PARTE II

É um procedimento muito seguro, mas como todo procedimento tem

seus riscos e possibilidades de complicações que devem ser discutidos

caso a caso com seu médico, lembrando que é contra-indicado para

pacientes portadores de marca-passo cardíaco, arritmias importantes,

neoplasias ativas, infecções nos locais da aplicação, locais com

preenchimentos, dentre outras... Para aumentar a segurança, exames

clínicos detalhados prévios devem sempre ser realizados e utilizar imagem

para guiar a cânula como a radioscopia(Raio-X) e/ou Ultrassonografia (que

garante visão dinâmica sem irradiação ionizante) além de sempre termos

um profissional capacitado para sua realização.


Existem novidades no uso da radiofrequência? Sim, a radiofrequência por

si já é uma tecnologia relativamente nova, mas existem vários avanços no

seu uso e na forma de utilização. Com cânulas dos mais diversos formatos,

aplicação transdérmica, cânulas que se abrem ampliando a área de

atuação atendendo às necessidades específicas de cada articulação e

geradores cada vez mais modernos facilitando a neuromodulação com

aplicações simultâneas de várias cânulas e formas específicas de entregar

a energia.



Referências:

Rohof O, Chen CK. The response to radiofrequency neurotomy of medial branches including a bipolar system for thoracic facet joints. Scand J Pain. 2018 Oct 25;18(4):747-753. doi:10.1515/sjpain-2018-0048. PMID: 30001215.


Chua NH, Vissers KC, Sluijter ME. Pulsed radiofrequency treatment in interventional pain

management: mechanisms and potential indications-a review. Acta Neurochir (Wien). 2011 Apr;153(4):763-71. doi: 10.1007/s00701-010-0881-5. Epub 2010 Nov 30. PMID: 21116663; PMCID: PMC3059755.…