Buscar

Uso de células mononucleares de medula óssea nas lesões de tendíneas do manguito rotador

PARTE IV


Hernigou e colaboradores avaliaram o uso do concentrado de medula óssea, com

quantificação das células mesenquimais, em ruptura do manguito rotador. Foram utilizados 90 pacientes, sendo 45 com BMC no foco de rotura tendínea, e a outra metade sem essa infiltração (grupo controle). Após seis meses de seguimento, o grupo BMC tinha 100% de reparo tendíneo versus 67% do grupo controle. E após 10 anos de seguimento, 87% dos casos dentro do grupo BMC ainda tinham um tendão intacto comparado a 44% do grupo controle.

Foi demonstrado que a infiltração de MSCs no foco cirúrgico do manguito rotador reparado cirurgicamente, reduz o padrão de ruptura destes tendões. E foi constatado que a infiltração de BMC em rupturas parciais dos tendões do manguito rotador melhorou a dor e a função comparado ao tratamento conservador e fisioterápico isolados. É importante ressaltar que o número de MSCs transplantados foi determinante para o desfecho no grupo de estudo, uma vez que pacientes com perda de integridade tendinosa a qualquer momento até o marco de dez anos de seguimento receberam menos MSCs em comparação com aqueles que mantiveram um reparo bem sucedido durante o mesmo intervalo.


A conclusão baseada na revisão da literatura médica relevante, tem apresentado os dados que evidenciam que o tratamento conservador associado a uma epidemia de opióides, para controle da dor, e mesmo o tratamento cirúrgico, quando não desenvolve um reparo próximo a uma êntese normal, mas por cicatrização ósseo-fibrosa, oferecem resultados aquém dos esperados, na medicina convencional.


Os estudos recentes que utilizam BMC, de mínima manipulação e uso homólogo, contém além das células mononucleares, dentre elas, MSCs e fatores de crescimento, que compõem a terapia alternativa pela Medicina Regenerativa , resultam em grande eficácia e segurança. Essa terapia tem comprovado a eficiência na reparação tendínea a nível celular, próximo a uma êntese normal , e que se tem mantido íntegra em um período de seguimento de 12 meses a 10 anos.



Referências:

Hernigou P, Flouzat Lachaniette CH, Delambre J, et al. Biologic augmentation of rotator cuff repair with mesenchymal stem cells during arthroscopy improves healing and prevents further tears: A case-controlled study. Int Orthop 2014; 38:1811-1818.

Entre em contato conosco por mensagem ou telefone:

Indaiatuba/SP: (19) 3017-4366 | 3392-6549
Belo Horizonte/MG: (31) 99949-7500
Uberaba/MG: (34) 3331-7777 | 99931-6810
Porto Alegre/RS: (51) 32761088 | 9243-9677
Vitória/ES: (27) 3207-5506 | 99992-5643
Brasília/DF: (61) 99630-0600 | 3248-7350
Goiânia/GO: (62) 992632170| 39790544

Este site foi criado para compartilhar informações e não tem como objetivo prestar consultas ou atendimentos médicos. As informações contidas no site expressam a opinião dos autores. As opiniões não tem vínculos com nenhuma instituição e as informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail.

Responsável Técnico: Dr. José Fábio Lana / CRM/SP 133606 / CRM/MG 20582 - Ortopedia e Traumatologia - RQE nº55117