Buscar

ULTRASSONOGRAFIA NA MEDICINA REGENERATIVA - PARTE I

O ultrassom (US) foi introduzido pela primeira vez para avaliação musculoesquelética em 1957.


Desde então, o US ganhou cada vez mais atenção devido:

- Facilidade de utilização no ambiente clínico

- Reprodutibilidade

- Não invasividade

- Capacidade de comparação contralateral durante o mesmo exame

- Ausência de exposição à radiação

- Capacidade de fornecer avaliação dinâmica de tecidos em tempo real.

- Baixo custo


Em comparação com a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada, o US apresenta algumas limitações. No entanto, os avanços na tecnologia, resolução de imagem e portabilidade melhoraram a visualização de múltiplas estruturas anatômicas, melhorando assim os diagnósticos e a precisão de procedimentos minimamente invasivos guiados por ultrassom.




Referências:

Centurion AJ, Youmans H, Zeini IM. Use of Musculoskeletal Ultrasound and Regenerative Therapies in Soccer. Am J

Orthop (Belle Mead NJ). 2018 Oct;47(10). doi: 10.12788/ajo.2018.0093. PMID: 30481243.




Dr. José Fábio Lana, MD

Orthopedic Interventional Pain Management

IOC - Instituto do Osso e da Cartilagem/ The Bone and Cartilage Institute

ORTHOREGEN INTERNATIONAL COURSE


Indaiatuba - São Paulo +55 19 3017 4366

Uberaba - Minas Gerais +55 34 3331 7777