Buscar

Tratamento de Doenças Reumáticas e a Fitoterapia - PARTE II


O mecanismo de ação dos extratos de Boswellia é, provavelmente, a inibição da 5-

lipoxigenase (5-LO), que é uma enzima chave na biossíntese de leucotrienos. Além

destes mecanismos, também se verifica a inibição da enzima MMP-3, responsável

pela degradação da cartilagem, e o potencial para regular a resposta inflamatória

inibindo moléculas de adesão celular (ICAM-1).

Os extratos dessa planta medicinal pode ser facilmente encontrada em lojas de

produtos naturais e farmácias de manipulação em forma de cápsulas, extrato ou óleo

essencial.


Efeitos adversos:

Os extratos de Boswellia são, por norma, tidos como seguros estando mesmo

aprovados pela FDA e pelo Conselho Europeu para uso alimentar. Apesar de tudo,

verificam-se alguns efeitos adversos nomeadamente do foro gastrointestinal, incluindo

náuseas, dor epigástrica, diarréia e refluxo gastro-esofágico. O uso de extratos de

Boswellia deve ser evitado durante a gravidez e lactação porque tradicionalmente

Boswellia pode promover a contração uterina, induzindo a menstruação e pode,

portanto, ter efeitos potencialmente abortivos.


É importante ressaltar que, esse artigo não tem como objetivo estimular uma auto

prescrição. Independente do caso é sempre importante consultar um médico ou um

fitoterapeuta.



Referências:

Sengupta, K. et al. Cellular and molecular mechanisms of anti-inflammatory effect of

Aflapin: a novel Boswellia serrata extract. Mol Cell Biochem. 2011.


Umar, S. et al. Boswellia serrata extract attenuates inflammatory mediators and

oxidative stress in collagen induced arthritis. Phytomedicine. 2014.