Buscar

Terapia com Plasma Rico em Plaquetas (PRP): Divergências na literatura - PARTE I

O PRP está em plena divulgação na mídia e no meio científico em geral, devido à

grande quantidade de estudos publicados com a tentativa de garantir sua segurança e eficácia em diversas áreas da medicina. Atualmente, podemos encontrar estudos em áreas como: ortopedia, medicina esportiva, estética, úlceras crônicas, odontologia, veterinária, entre outros. Porém, verificamos que existe uma diversidade de resultados, o que gera debate sobre sua real efetividade. Mas porque existe tal diversidade e como saber identificar os estudos de maior qualidade? Vamos discutir neste artigo.


A diversidade de resultados é principalmente decorrente de alguns fatores: 1)

heterogeneidade de protocolos no preparo do PRP; 2) avaliações subjetivas nos pacientes. A heterogeneidade de protocolos para obtenção do PRP é extremamente variável. Existem kits comerciais para seu preparo e método manual. No Brasil os kits não apresentam grande destaque devido principalmente ao seu alto custo, porém cada kit apresenta uma recuperação de plaquetas e um tipo de PRP diferente (PRP rico em leucócitos (L-PRP) ou pobre em leucócitos (P-PRP).


Atualmente, a literatura não apresenta um consenso a respeito do melhor protocolo.

Desta forma, como o produto aplicado em cada estudo é diferente em termos de concentração de células e fatores de crescimento, os resultados obviamente também serão diferentes.




Referências:

Liao HT, Marra KG, Rubin P. Application of platelet rich plasma and platelet rich

fibrina in fat grafting: basic Science and liteature review. Tissue Engeering Part B Review.

2014; 20(4); 267-76.



Dr. José Fábio Lana, MD

Orthopedic Interventional Pain Management


IOC - Instituto do Osso e da Cartilagem/ The Bone and Cartilage Institute ORTHOREGEN INTERNATIONAL COURSE


Indaiatuba - São Paulo +55 19 3017 4366

Uberaba - Minas Gerais +55 34 3331 7777