Buscar

Podemos usar a L - Glutamina para reforçar a imunidade? Parte II

Por: Jose Fabio Lana, 01/06/2020

O intestino pode ser beneficiado pela administração de Glutamina pelo seu efeito protetor ao seu epitélio e na formação de um muco protetor mais eficaz. No pulmão e nas vias aéreas os estudos em sua maioria mostraram efeitos benéficos diminuindo os índices de mortalidade e morbidade. Existem estudos evidenciando a diminuição do catabolismo em casos graves de infecções e com alta demanda do sistema imune. Outras pesquisas enfatizam o efeito modulador e de fortalecer a imunidade em casos de viroses, mucosites, gengivites e estomatites. Por participar do processo de excreção das amônias corporais esse aminoácido tem um papel de desintoxicação.


Pode haver deficiência de Glutamina em casos de catabolismo, infecções virais ou bacterianas, estresse físico intenso e em competições esportivas de alto rendimento. Esse aminoácido pode estar deficiente em situações de febre e infecções graves. Os idosos podem ter deficiência de Glutamina, uma vez que vão perdendo a sua massa muscular e evoluindo para a substituição gordurosa. Existem alguns estudos em atletas de alto rendimento (ginastas) que sugerem um aumento na produção do Hormônio do Crescimento (GH) e a melhora na condição cardio-respiratória com a suplementação de L-Glutamina.


O corpo humano produz a Glutamina, porém em casos de infecções pode haver uma deficiência desse aminoácido tao importante. Sendo assim, o indivíduo fica predisposto a ter uma resposta pior das células de defesa frente a uma doença infecto-contagiosa.


Em tempos de Pandemia do COVID 19 pode ser de grande valia pensar nesse suplemento como uma forma de melhorar o funcionamento e a resposta do nosso sistema imunológico . A dose varia de 10 a 30 gramas ao dia divididas em 2 tomadas (1 colher de sopa 2 a 3 vezes ao dia com água, suco ou uma fruta).Desta forma, você poderia fortalecer seu sistema imunológico podendo realizar uma profilaxia frente a doenças infecciosas, como o Coronavírus.

Obs: Esse artigo não tem o objetivo de substituir a avaliação do Médico responsável ou do Nutricionista. Consulte o profissional de saúde sobre essa possibilidade de suplementação nutricional.



Referências

Roth E. Nonnutritive Effects of Glutamine . The Journal of Nutrition. 2008.

Chen Y, Tsai Y , Tseng B, Tseng S. Influence of Growth Hormone and Glutamine on Intestinal Stem Cells: A Narrative Review. Nutrients. 2019.

Oliveira GP , de Abreu MG , Pelosi P, Rocco PRM. Exogenous Glutamine in Respiratory Diseases: Myth or Reality? Nutrients. 2016.

Ren W, Xia Y , Chen S, Wu G, Bazer FW, Zhou B,Tan B, Zhu G, Deng J,Yin Y. Glutamine Metabolism in Macrophages: A Novel Target for Obesity/Type 2 Diabetes. Adv Nutr 2019.



Dr. José Fábio Lana, MD

Orthopedic Interventional Pain Management

IOC - Instituto do Osso e da Cartilagem / The Bone and Cartilage Institute

ORTHOREGEN INTERNATIONAL COURSE


Indaiatuba - São Paulo +55 19 3017 4366

Uberaba - Minas Gerais +55 34 3331 7777

Entre em contato conosco por mensagem ou telefone:

Indaiatuba/SP: (19) 3017-4366 | 3392-6549
Belo Horizonte/MG: (31) 99949-7500
Uberaba/MG: (34) 3331-7777 | 99931-6810
Porto Alegre/RS: (51) 32761088 | 9243-9677
Vitória/ES: (27) 3207-5506 | 99992-5643
Brasília/DF: (61) 99630-0600 | 3248-7350
Goiânia/GO: (62) 992632170| 39790544

Este site foi criado para compartilhar informações e não tem como objetivo prestar consultas ou atendimentos médicos. As informações contidas no site expressam a opinião dos autores. As opiniões não tem vínculos com nenhuma instituição e as informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail.

Responsável Técnico: Dr. José Fábio Lana / CRM/SP 133606 / CRM/MG 20582 - Ortopedia e Traumatologia - RQE nº55117