Buscar

Os Tratamentos Biológicos Para Úlceras Crônicas - PARTE II

Em 2017, Gupta e colaboradores publicaram um artigo utilizando a medula

óssea fresca ou cultivada para auxiliar na cicatrização de úlceras crônicas,

reduzindo infecção e necrose tecidual. Foi realizado um estudo caso-controle

com 75 pacientes, destes 50 utilizaram aspirado ou cultura de medula óssea e

25 com curativos de salina utilizados como controle. A cultura foi realizada por

72 h para os pacientes sob condições assépticas. O uso da medula óssea, seja

fresca (BMA) ou cultivada, apresentou melhores resultados, evidenciados pela

redução significativa da área da úlcera, quando comparado ao grupo controle.

Os autores relataram um procedimento seguro e sem complicações e com bons

desfechos clínicos.


Devido ao grande impacto social e econômico dos pacientes acometidos

por úlceras crônicas, além de relatos na literatura de resultados positivos com uso

das terapias biológicas autólogas em cicatrização de úlceras, sem a ocorrência de

complicações, com diminuição do tempo de cicatrização, redução dos riscos de

amputação e consequente melhora na qualidade de vida do paciente.


Referências:

Gupta GJ, Karki K, Jain P, Saxena AK. Autologous bone marrow aspirate

therapy for skin tissue engineering and tissue regeneration. Advances in wound

care. 2017 6(4): 135-142.


Stephany Cares Huber, Beatriz de Moraes Martinelli, Melissa Quintero, Lais Ívina Silva de

Paula, Jose Luiz Cataldo, Silmara Aparecida de Lima Montalvão, Joyce M. Annichino-Bizzacchi. A case series of platelet rich plasma in chronic venous ulcers. Regenerative Therapy,Volume

18,2021,