Buscar

O Uso dos produtos derivados da medula óssea no tratamento de feridas crônicas - PARTE II


A literatura referente às feridas com o uso da medula óssea ainda são estudos preliminares, como relato de casos ou série de casos, apresentando resultados promissores. Em 2014, Chittoria e colaboradores publicaram um estudo avaliando o uso do BMA em feridas crônicas de diferentes causas e foi verificada a cicatrização das feridas por completo. Em 2016, Gupta e colaboradores avaliaram o uso do BMA fresco aplicado às bordas da lesão ou cultivado (cultura rápida por 72 h) aplicado à lesão. Foi verificado que o BMA fresco ou cultivado de maneira rápida promoveu uma redução significativa da superfície da lesão quando comparado ao grupo controle. O grupo que utilizou as células cultivadas apresentou uma porcentagem de redução da lesão significativamente menor do que a medula fresca.


No entanto, atualmente ainda temos poucos estudos para a área de feridas utilizando a

medula óssea como fonte de tratamento. Os resultados são encorajadores, porém

necessitamos de estudos com maior rigor científico para avaliação mais detalhada da sua eficácia. Contudo, a melhoria de qualidade de vida dos pacientes é um fator bem importante com grande benefício com o uso desta terapia! Vamos acelerar estes estudos para trazermos mais novidades e benefícios!!!



Referências:

Chittoria RK, Nandhagopal V, Mohapatra DP, Thiruvoth FM, Sivakumar DK, Asokan A.

Autologous Bone Marrow Aspirate Therapy in Wound Healing. Adv Wound Care (New

Rochelle). 2016 Mar 1;5(3):102-105.