Buscar

O Uso dos produtos derivados da medula óssea no tratamento de feridas crônicas - PARTE I

A cicatrização é um processo complexo e dinâmico que ocorre de maneira ordenada em fases culminando na regeneração funcional do tecido lesionado. Muitas vezes, ela é afetada por doenças de bases como diabetes, vasculopatias e obesidade, gerando feridas que não se cicatrizam, as chamadas feridas crônicas. Desta maneira, as feridas crônicas representam um problema de saúde pública com elevado custo ao sistema de saúde devido ao tempo de tratamento, risco de infecções e hospitalizações e morbidade dos pacientes.


A medula óssea representa uma fonte de células – contendo as células tronco mesenquimais e hematopoiéticas - e biofatores importantes que pode auxiliar no processo cicatricial, amplificando o processo endógeno, ou seja, do próprio organismo. Existem dois produtos referenciados na literatura que podem ser utilizados para tratamento: o aspirado de medula óssea (BMA) ou aspirado concentrado de medula óssea (BMAC). O BMAC envolve uma etapa laboratorial para separação dos componentes celulares, concentrando as células de maior interesse (células mononucleares). O BMAC é o produto mais estudado da medula óssea.






Referência:

Purita J, Lana JFSD, Kolber M, et al. Bone marrow-derived products: A classification proposal - bone marrow aspirate, bone marrow aspirate concentrate or hybrid?. World J Stem Cells. 2020;12(4):241-250. doi:10.4252/wjsc.v12.i4.241




Dr. José Fábio Lana, MD

Orthopedic Interventional Pain Management

IOC - Instituto do Osso e da Cartilagem/ The Bone and Cartilage Institute

ORTHOREGEN INTERNATIONAL COURSE


Indaiatuba - São Paulo +55 19 3017 4366

Uberaba - Minas Gerais +55 34 3331 7777