Buscar

O uso do tecido adiposo no tratamento de condições musculoesqueléticas - PARTE I

De acordo com a quarta edição do Burden of Musculoskeletal Disease, fórum

que discute doenças musculoesqueléticas, essas condições afetam mais da metade das

pessoas com 18 anos ou mais e quase 75% das pessoas com mais de 65 anos, com o

custo direto e indireto do tratamento sendo maior do que o de outras condições de

saúde comuns. Osteoartrite (OA) e lesões de tendão são duas das condições

musculoesqueléticas mais comuns e são tratadas inicialmente com repouso, gelo,

fisioterapia, uso de antiinflamatórios não esteroidais (AINEs) e injeções de

corticoesteróides. No entanto, esses tratamentos são amplamente paliativos. Os

Ortobiológicos estão sendo cada vez mais utilizados para tratar doenças

musculoesqueléticas com base na premissa de que os constituintes celulares desses

agentes exercem efeitos regenerativos para reparar tecidos danificados, resultando na

modificação da doença.


Produtos derivados de tecido adiposo, como o nanofat, a fração vascular

estromal (SVF) ou até mesmo as células expandidas, pertencem aos Ortobiológicos e

são compostos por células-tronco mesenquimais (MSCs), que têm a capacidade de se

diferenciar em outras células dos tecidos musculoesqueléticos (condrócitos ou

tenócitos). Esses produtos também podem conter outras células de suporte que

podem modular o microambiente e atrair ainda mais células envolvidas na

regeneração tecidual.



Referências:

Allison Schroeder, J Peter Rubin, Lauren Kokai, Gwendolyn Sowa, Joseph Chen, Kentaro

Onishi. Use of Adipose-Derived Orthobiologics for Musculoskeletal Injuries: A Narrative

Review. PM R. 2020 Aug;12(8):805-816.




Dr. José Fábio Lana, MD Orthopedic Interventional Pain Management


IOC - Instituto do Osso e da Cartilagem/ The Bone and Cartilage Institute

ORTHOREGEN INTERNATIONAL COURSE


Indaiatuba - São Paulo +55 19 3017 4366 Uberaba - Minas Gerais +55 34 3331 7777