Buscar

O Exercício Físico como um Adjuvante na Ortopedia Regenerativa - Parte II

Experimentos em animais demonstraram que o exercício aumenta o potencial

osteogênico das MSCs, enquanto diminui seu potencial adipogênico. Ou seja, auxilia

evitando que essa célula progenitora se diferencie em células de gordura, dado que

esta célula é multipotente e pode se diferenciar em diferentes subtipos celulares a

depender do estímulo local a que é submetida.


Outra vantagem interessante é que o exercício feito após a implantação das células-

tronco pode beneficiar a viabilidade e proliferação dessas células transplantadas,

podendo ser um adjuvante no tratamento de lesões musloesqueléticas. O exercício

físico também exerce um efeito benéfico no sistema esquelético ao diminuir a

produção de citocinas osteoclastogênicas, que estimulam a degradação do osso como

a interleucina-1β, o fator de necrose tumoral-α e o interferon-γ. Em contrapartida,

aumenta a produção de citocinas antiosteoclastogênicas, como a interleucina-10 e

fator de crescimento transformador-β, favorecendo a manutenção da massa óssea.




Referências:

Smith JK. Exercise as an Adjuvant to Cartilage Regeneration Therapy. Int J Mol

Sci. 2020 Dec 12;21(24):9471. doi: 10.3390/ijms21249471. PMID: 33322825;

PMCID: PMC7763351.