Buscar

Hábitos alimentares – Relação dos micronutrientes e a dor crônica - PARTE II

A abordagem da nutrição como um agente importante no tratamento complementar da dor crônica apresenta fundamental papel na redução dos sintomas e dos riscos de complicações. Alguns estudos apontam que pacientes com doenças degenerativas apresentam diferentes graus de má nutrição e má absorção dos nutrientes.


É possível observar uma importante melhora nos parâmetros bioquímicos e imunológicos, consistentes com a redução da atividade inflamatória em pacientes que seguiam dietas ricas em frutas e vegetais e leguminosas, atribuindo esta melhora às vitaminas e minerais presentes nesses alimentos.


As principais vitaminas, ou micronutrientes que desponta como auxiliar no tratamento das doenças degenerativos são: Vitamina D, E, A , e as vitaminas do complexo B.


Nota-se que os ácidos graxos poli-insaturados Omega 3 apresentam ação benéfica na redução da inflamação e no alívios dos sintomas.


Outra vitamina que desponta como auxiliar no tratamento das doenças degenerativas é a vitamina K (MK7). Apontando melhoras dos marcadores clínicos e bioquímicos.


Por fim, a Taurina exerce importante função protetora , pois além de regular a resposta

imunológica, diminui o estresse oxidativo , as citocinas inflamatórias e a apoptose , além de reduzir os níveis séricos e a oxidação lipídica, contribuindo para a melhora no quadro geral do paciente.



Referencias:

ABDEL – RAHMAN, MS; ALKADY, EA, AHMED, S. menaquinone-7 as a novel pharmacological therapy in the tretment of rheumatoid arthritis. A clinical study. Londres, European Journal of Pharmacology, 2015.


JALILI, M; KOLAHI,s; AREF-HOSSEINI, SR; MAMEGANI, ME HEKMATDOOST, A. Benefcial role of antioxidants on clinical outcomes and erythrocyte antioxidante paramenters in rheumatoid arthritis patientes. International Journal of preventive medicine 2014.