Buscar

Entendendo a Sarcopenia - PARTE II

Epidemiologia


A prevalência varia entre 5,1 a 25,7% da população idosa. Dentre os fatores de risco a

idade avançada é o mais importante porém fatores como status familiar, estilo de vida,

sedentarismo, desnutrição, estado dentário ruim e doenças sistêmicas também foram

apontados como fatores de risco para a sarcopenia. Quanto mais fatores de risco

maior a chance de desenvolver a doença. Em estudo a longo prazo a sarcopenia

aumenta o risco de limitação física em 4 anos, lentidão em 7 anos e mortalidade em 10

anos. Em pesquisa com Japoneses idosos a osteoporose possui uma associação direta

com o desenvolvimento da sarcopenia.


Diagnóstico


O consenso de 2019 nos mostra a importância de avaliar quantidade e qualidade

muscular para o diagnóstico além da diminuição da massa muscular, força e

capacidade física. Com isso a recomendação é adicionar estratégias para a

identificação precoce para facilitar intervenções sem muita necessidade de uso de

equipamentos para o diagnóstico.

“ Possível Sarcopenia” quando verificamos diminuição da massa muscular com ou sem

redução da capacidade física, recomendado que se faça o sccrening em serviços

primários de atendimento com intervenção no estilo de vida e educação quanto a

investimento em saúde.



Referências:

Liang-Kung Chen; Jean Woo, Prasert Assantachai, Tung-Wai Auyeung, Ming-Yueh Chou,

Katsuya Iijima, et al. Asian Working Group for Sarcopenia: 2019 Consensus Update on

Sarcopenia Diagnosis and Treatment. JAMDA 2020.