Buscar

A AÇÃO DO PLASMA RICO EM PLAQUETAS (PRP) NO TRATAMENTO DA OSTEOARTRITE (OA) - PARTE II


Outro estudo demonstrou que tanto o PRP quanto o ácido hialurônico agem modulando o ambiente da osteoartrite de maneira similar, porém com mecanismos diferentes. Ambos favorecem o metabolismo e diminuem os marcadores de inflamação. Com o uso do PRP foi verificado uma diminuição da metaloproteinase 13 (MMP-13), que é uma proteína que degrada a matriz extracelular, contribuindo com a piora do ambiente articular. Além do mais, o PRP aumentou os níveis de HAS-2, uma enzima que participa da produção do ácido hialurônico. Desta forma, os resultados evidenciam que o PRP age no estímulo da produção do ácido hialurônico endógeno e diminuição do catabolismo da cartilagem, fornecendo resultados positivos em relação a seu uso em pacientes acometidos pela OA.


Portanto, o uso do PRP na osteoartrite apresenta resultados promissores, modificando

o ambiente danificado, com característica inflamatória e predominantemente catabólico, por um ambiente com diminuição da inflamação e do catabolismo, podendo auxiliar

positivamente no tratamento e qualidade de vida dos pacientes acometidos.



Referência:

Sundman EA, Cole BJ, Karas V, Valle CD, Tetreault MW, Mohammed HO, Fortier LA. The

anti-inflammatory and matrix restorative mechanisms of platelet-rich plasma in osteoarthritis.

The American Journal of Sports Medicine. V 42(1): 35-41. 2014.